WATSON

Senior automatiza silos da Urbano

Por Júlia Merker

Quinta, 18/05/2017 18:58

Senior automatiza silos da Urbano

A Urbano Agroindustrial, que atua no beneficiamento de arroz, feijão e macarrão de arroz, contratou a Senior para um projeto focado no monitoramento e controle do volume dos grãos armazenados nos silos. 

A iniciativa envolveu a automatização dos processos por meio do uso de internet das coisas (IoT) e computação cognitiva.

Na planta da Urbano em Jaraguá do Sul, equipamentos instalados dentro do silo de beneficiamento de arroz, incluindo emissores baseados em LED e receptores óticos, capturam o volume de grãos armazenados e enviam as informações em tempo real para o sistema da Senior.

A partir de comandos de voz ou texto, os funcionários conseguem solicitar informações analíticas geradas pela plataforma sobre os silos, recebendo os dados e relatórios nos mais diversos dispositivos. 

A “conversa” é possível graças à tecnologia IBM Watson, que tem capacidade de processar informações e aprender com elas, processando perguntas em linguagem natural.

Para a integração das tecnologias, foi empregada a plataforma IBM Bluemix, permitindo que todo o gerenciamento das informações seja realizado na nuvem.

A plataforma na nuvem permitiu o uso de APIs da IBM como IoT, Watson Conversation, dados da Weather Company, entre outros.

“Este caso ilustra bem a aplicação do conceito ‘embodied cognition’, em português poderíamos chamar de cognição incorporada. Consiste em você adicionar capacidade cognitiva a objetos físicos, como uma geladeira, um quadro negro, uma sala e até mesmo um silo de grãos, para que possamos interagir em linguagem natural com estes objetos”, afirma David Dias, responsável pela área de Canais e Ecossistema para IBM Watson no Brasil.

Por eliminar a etapa da verificação manual, o gerenciamento automatizado proporciona uma redução de até 30% na mão de obra de emergência.

“Entre os principais benefícios que a solução nos trouxe estão a confiabilidade e a prontidão das informações sobre o volume de grãos armazenados, uma vez que não há mais necessidade de uma verificação manual do nível do arroz dentro do silo”, reforça Rafael Volpi, da Urbano Agroindustrial. 

Ele considera que outro ponto importante é o impacto na programação semanal de produção.

“Hoje obtemos em tempo real o nível de arroz que está pronto para ser empacotado e, até mesmo, conseguimos saber se a produção está fluindo. Como resultado efetivo, tivemos uma redução de 5% no tempo gasto com o monitoramento do silo”, completa o executivo.

A solução da Senior deve ser expandida para os demais silos da companhia, nas plantas do Mato Grosso, Pernambuco, Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. O próximo passo para a Urbano Agroindustrial será implantar a tecnologia nos silos de recebimento da matéria-prima, ambiente que apresenta alta periculosidade.

Para se ter uma ideia, de acordo com dados do Anuário Estatístico da Previdência Social, seção atividades de apoio à agricultura, o número de acidentes registrados em empresas do setor durante o ano de 2015 foi de 2.048 ocorrências. 

“Esse dado reflete que as estruturas destinadas ao armazenamento de produtos agrícolas oferecem diversos riscos. Com a tecnologia, reduzimos significativamente acidentes nesses ambientes”, explica Volpi.

Com o projeto, a Senior venceu a categoria Watson IoT do IBM Beacon Award, que aconteceu em Las Vegas, em fevereiro deste ano.

A Senior, companhia de Blumenau especializada em software de gestão, folha de pagamento e controle de acesso, teve um crescimento de 15% na sua receita bruta consolidada, fechando 2016 em R$ 257,5 milhões.

Fundada em 1988, a companhia possui 6 filiais (São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul e Pernambuco) e cerca de 100 canais de distribuição em todo o Brasil.

Tags IBM agronegócio Senior Watson urbano

Compartilhe

VEJA TAMBÉM

ASSINE A NEWSLETTER

Receba gratuitamente nossa Newsletter e as últimas atualizações.

Preencha o campo email corretamente.
Cadastro realizado com sucesso!