VAREJO

Linx usará Azure da Microsoft

Por Maurício Renner

Quinta, 16/11/2017 17:06

Linx usará Azure da Microsoft

A Linx, companhia brasileira especializada em software de gestão para o varejo, fechou um acordo com a Microsoft para usar a plataforma de computação em nuvem Azure da multinacional.

Em nota, a Linx afirma que o Azure passa a ser a ”base para computação em nuvem e evolução tecnológica de seus produtos”.

“Com este movimento com a Microsoft, a Linx pode agregar com maior facilidade novas tecnologias como inteligência artificial e cognitiva, big data e internet das coisas, por exemplo, às suas soluções em cloud”, explica Gilsinei Hansen, vice-presidente de P&D da Linx.

Entre os softwares da oferta da Linx que podem ser beneficiados estão soluções de analytics, mobile, e-commerce e sistemas de gestão de pedidos (OMS, na sigla em inglês).

A parceria com a Microsoft é a maior tacada até o momento de Hansen, contratado em julho do ano passado pela Linx vindo da Totvs, onde era vice presidente de Sistemas e Segmentos e teve participação significativa na movimentação da nuvem da gigante brasileira de ERP.

Até agora, a Linx vinha sendo mais tímida que outros competidores ao falar de computação na nuvem.

Mesmo assim, em agosto de 2016 a empresa divulgou que os rendimentos com soluções em nuvem já representam quase 50% da receita recorrente. 

A empresa revelou na época que a migração para produtos de nuvem ocorre mais rapidamente em produtos periféricos do que em atividades centrais, como os sistemas de cobrança das lojas.

Em 2012, a empresa comprou a Microvix, uma empresa de software de gestão para varejo catarinense que tinha um produto já na nuvem e bastante experiência em desenvolvimento web.

O acordo é uma grande tacada para a Microsoft ampliar a participação do Azure como uma infra na nuvem para sistemas de gestão de empresas brasileiras.

A Linx passou incólume pela crise econômica, divulgando crescimentos de dois dígitos durante todo o perído.

No último trimestre, a receita operacional líquida foi de R$ 144,6 milhões, atingindo um crescimento de 17,2% comparado ao terceiro trimestre do ano passado.

A oferta de software da Microsoft no Brasil nesse segmento, com a linha de softwares de gestão AX, não tem grande penetração no país.

A solução é fechar acordos como esse com a Linx. Em setembro, a empresa anunciou uma parceria parecida com a Sofftek, visando nesse caso clientes dos sistemas da SAP.

A SGA e a AX4B, duas empresas brasileiras especializadas em software de gestão da SAP, já são parcerias da Microsoft e tem feito migrações de sistemas para o Azure. 

Tags ERP microsoft varejo Linx nuvem Azure

Compartilhe

VEJA TAMBÉM

ASSINE A NEWSLETTER

Receba gratuitamente nossa Newsletter e as últimas atualizações.

Preencha o campo email corretamente.
Cadastro realizado com sucesso!