RANKING

Open Startups lista 100 mais atraentes

Júlia Merker / Sexta, 08/01/2016 16:25

Open Startups lista 100 mais atraentes

O movimento Open Startups divulgou hoje o ranking com as 100 startups brasileiras mais atraentes para grandes empresas. A iniciativa tem o objetivo de conectar os dois tipos de negócios, apresentando soluções de startups que podem gerar projetos-piloto para empresas de diferentes áreas.

O top 10 da lista é formado por Virtual Care Wearables, Nama, Omnize, Wearable Sun Block, JáTá Chegando, Solides Tecnologia, Meerkat, Netbee Cidades, Tippz Mobile e Droneng.

Para participar da lista, as startups eviaram propostas para resolver desafios propostos pelas grandes companhias. Depois de uma avaliação de especialistas de mercado, as mais promissoras foram convidadas para mentoria e bancas de avaliação presenciais, que definiram o ranking.

Entre as desafiantes estavam 3M, Algar Telecom, Grupo Boticário, Embraer, HP, IBM, Johnson &Johnson, Kroton, Natura, Shell, Vivo e Whirlpool.

Mais de 1,5 mil startups que participaram do movimento Open Startups entre julho e dezembro foram consideradas para a lista. A pontuação é baseada no próprio interesse das grandes empresas pelas startups. 

As líderes do ranking atual, por exemplo, chegaram a chamar a atenção de 23 companhias de maior porte.

Do ranking atual, 95% das startups estão prontas para realizar projetos pilotos. Além disso, 60% delas já faturam e cerca de 30% receberam investimento superior a R$ 300 mil.

A líder da lista é a Virtual Care, empresa de wearables que produz uma pulseira focada na saúde de idosos. O plano da companhia é ter operadoras e seguradoras de saúde como clientes, mas também é possível vender diretamente ao consumidor, segundo o Estadão.

"A ideia da operadora é redução de custo. Trabalhar saúde em vez de doença", diz Marco Salles, sócio da empresa com Antonio Valério Neto e Onofre Neto. 

Em segundo lugar no ranking está a Nama, que busca oferecer soluções de atendimento (mensagem ou voz) via inteligência artificial. A primeira plataforma da empresa - Babe - foi lançada há dois meses. 

A ferramenta permite a automatização da conversa entre empresas e consumidores a partir de robôs de inteligência artificial que funcionam como atendentes 24 horas por dia. 

Rodrigo Scotti, fundador da Nama, já foi gerente de projetos da editora Abril, diretor criativo da Royalpixel e fundou a Das Dad.

No terceiro lugar, a Omnize é uma plataforma de atendimento multicanal para sites de micro, pequenas e médias empresas. A expectativa da empresa é fechar o ano de 2016 com 15 mil clientes e faturamento R$ 1,5 milhão.

Para o lançamento da ferramenta, a Omnize recebeu investimento inicial de R$ 1,5 milhão da INV Participações. O CEO da empresa, Fabricio Buzzatti, é sócio da A5 Solutions, uma integradora de soluções de comunicação. Ele já passou por companhias como Avaya e Lucent Technologies.

Galvão, CTO da Omnize, é diretor da A5 e atuou na Avaya por cinco anos. Helena Simon, CMO, foi analista de comunicação da Tedia Brazil.

A Wearable Sun Block, que ficou com a quarta colocação, ainda não conta com operação ativa na web.

A quinta posição da lista é da JáTá Chegando, que conecta comerciantes, clientes e entregadores. Ivan Bonomi, co-fundador da startup, atuou como diretor de TI da Learning4All desde 2011. Rafael Freitas, também co-fundador, foi programador e analista de sistemas do CPqD por 7 anos.

No sexto lugar, o Solides é um software de mapeamento comportamental para contratação profissional pela área de recursos humanos, gerenciamento e desenvolvimento de pessoas. 

Alessandro Garcia, CEO, foi desenvolvedor multimídia da Landsoft antes de criar sua empresa, em 2000.

A Meerkat, sétima empresa do 100 Open Startups, desenvolveu um sistema de reconhecimento facial e fornece uma API para desenvolvedores e empresas que queriam incorporar os recursos de identificação de pessoas às suas soluções. 

Guilherme Fickel e Gustavo Führ, engenheiros de visão computacional, fundaram a empresa com Renan Franz, administrador com ênfase em finanças.

No oitavo lugar está a Netbee, fundada em 2013, que pesquisa, desenvolve e fornece soluções em intelligent transportation systems (ITS) para melhoria da segurança, mobilidade e produtividade no setor de transporte de cargas e passageiros.

O CEO da empresa, Gibram Raul, atuou como engenheiro nas empresas FITec e Chemtech, antes de fundar uma empresa própria - TCBH Engenharia - em 2011.

A nona posição do ranking é da Tippz, uma ferramenta que entrega relatórios online e em tempo real sobre o comportamento do consumidor para os fabricantes e varejistas de bebidas. 

Vandré Sales, CEO da companhia, é diretor de estratégia e fundador do PontoGet Coworking. Ele atuou como professor de física entre 2003 e 2011.

A Droneng Agrotech completa o top 10 do Open Startups. A companhia é especializada em mapeamento aéreo com drones e geração de soluções em geotecnologias, geramos imagens georreferenciadas e modelos tridimensionais do terreno.

Confira aqui o ranking completo do 100 Open Startups.

Tags ranking open startups

As 5 + lidas