RITMO

Grandes de TI tem febre musical

Por Maurício Renner

Terça, 16/05/2017 15:38

Grandes de TI tem febre musical

Vira e mexe uma ideia toma de assalto os departamentos de marketing de grandes empresas de TI e todo mundo sai fazendo mais ou menos a mesma coisa.

A última interação do fenômeno é o uso de inteligência artificial em um contexto de música popular: Oracle, IBM e Microsoft lançaram projetos do tipo quase ao mesmo tempo nesta semana.

O projeto mais ousado é o da Oracle e envolve a regravação da música “El Perdedor”, do cantor colombiano de reggaeton Maluma com a dupla brasileira de sertanejo universitário Bruninho e Davi. 

Para resolver essa equação, a Oracle fez uso de recursos de Big Data e analytics com dados coletados durante uma campanha em mídias sociais que envolveu 41.1 milhões de pessoas, gerando mais de 5 milhões de interações.

Foram identificadas as palavras, temas, ritmos e instrumentos que os fãs querem ouvir na nova canção, que será produzida por Dudu Borges, produtor por trás de sucessos recentes como Bruno e Marrone, Jorge e Mateus, Michel Telo e Luan Santana. O lançamento será neste mês.

“As soluções ajudam os artistas, cantores e produtores a criarem trabalhos e projetos alinhados com seus fãs. Se isso é possível acontecer na indústria da música, imaginem o que podemos fazer por sua empresa!”,  afirma Carmela Borst, vice-presidente de Marketing da Oracle para a América Latina.

(Este repórter compreende o que Borst quer dizer, ainda que não possa evitar ter medo do equivalente empresarial de uma regravação em chave sertaneja de um reggaeton).

A IBM, por sua parte, fechou um acordo com outro músico colombiano, Andrés Cepeda, para ajudar a compor o próximo single do artista, ganhador de um Grammy.

A Big Blue, no entanto, não pretende fazer nenhuma mistura inusitada. O projeto envolve somente a disponibilização da história musical de Cepeda (arquivos de áudio, provavelmente) e a análise de comentários em redes sociais, para serem processados pela solução de computação cognitiva Watson.

O Watson deve indicar o tom emocional, a linguagem e a estrutura musical adequados aos sentimentos dos fãs de Cepeda, ajudando a compor música e letra, com os os arranjos finais e interpretação a cargo de Cepeda (caso o projeto fosse no Brasil, seria inevitável a criação de uma dupla: Cepeda e Waston).

O resultado deste projeto de colaboração com Andrés Cepeda será lançado em setembro, com a apresentação de um novo single até o fim do ano.

“Esta aliança com o ganhador do Grammy Andrés Cepeda é uma evidência de como a inteligência aumentada pode ajudar os artistas e outros profissionais a inovar em todas as indústrias, não só na música como também em saúde, finanças, arquitetura etc”, diz Federico Martínez, gerente general da IBM Colômbia, mais ou menos na mesma linha da colega brasileira.

Fechando a trinca musical, vem a Microsoft, com um projeto mais básico mas talvez com mais capacidade de repercussão, no qual o assistente pessoal Cortana cantará o hino oficial dos clubes disputando a série A do Brasileirão 2017.

A Cortana também ajuda a ficar em dia com a tabela do campeonato, dando informações sobre os jogos, como o resultado da partida anterior e quais são as próximas partidas. 

Tags microsoft IBM Oracle mídia social Analytics Watson Big Data cortana

Compartilhe

VEJA TAMBÉM

ASSINE A NEWSLETTER

Receba gratuitamente nossa Newsletter e as últimas atualizações.

Preencha o campo email corretamente.
Cadastro realizado com sucesso!